segunda-feira, 20 de julho de 2009

FMM e Bricolage

Fim de semana começou em grande estilo com uma incursão ao Festiva Musicas do Mundo de Sines. Como habitual no primeiro fim de semana deste festival os concertos são no Porto Covo, e foi lá que fui encontrar muita gente para ver os tres concertos da noite. Os O’Questrada, banda da casa (leia-se de Portugal) tiveram a honra de abrir o festival. E que abertura. Foi sem duvida o melhor concerto da noite. Boa disposição em palco, boa musica e uma grande empatia com o publico, foi assim o concerto da banda portuguesa. Seguiu-se Rupa & The April Fishes. Americana, filha de indianos, cantando em inglês, francês, espanhol e hindi, e buscando influencias no tango, na música cigana e na folk americana deu um concerto com altos e baixos. Como comentamos no recinto, hoje em dia até a denominada World Music começa a estar um pouco padronizada e começam a aparecer mais bandas a ir buscar as formulas de sucesso de bandas que os precederam com grande sucesso, como Gogol Bordello ou Kusturica & No Smoking Orchestra. Começam a parecer vulgares as bandas que juntam um contra-baixo, um violino, um acordeão e um trompete, e se denominam de World Music band, reclamado assim grande merito e originalidade. Pois meus amigos, para mim começam a ser vulgares.
E foi mesmo isso que se passou com os Italianos Circo Abusivo. Com grandes influencias de Gogol Bordello e do seu rock cigano dos balcãs, estes italianos pareceram-me simplesmente uma copia mais barata do original. Sou sincero, não os vi até ao fim. A sua animação em palco (que me pareceu um pouco forçada) não foi suficiente para me fazer esquecer do frio, e assim voltei ao VEC.
O festival continua agora em Sines. E sem duvida é motivo para uma visita. Não se vão arrepeder.
Infelizmente por ir ao FMM não consegui ir ver o grande Toni Carreira à FACECO. Isso sim, teria dado um grande tema para um post.


O sabado passou-se calmamente nos alteirinhos, mas foi domingo que foi o grande momento do fim de semana.
O dia mais murcho (mais "baço" como diria o mestre Graça) demoveu-me de ir para a praia, e encheu-me de coragem para me armar em rei da bricolage. E foi com grande força que me joguei a por um papel de parede la numas paredes de casa.
Das duas uma, ou eu sou muito nabo (hipotese mais provavel), ou aquilo é mesmo dificil para caraças. Fazer cola, aplicar a cola, cortar o papel, aplicar e mais dificil de tudo, deixar aquilo sem bolhas. Foram só cinco horinhas de volta daquela brincadeira. Mas hoje de manha quando acordei, o papel ainda continuava na parede. Pelo menos isso.
Ps. A amiga da foto não apareceu para ajudar.

4 comentários:

Juliana disse...

É verdade sim senhora! Os Óquestrada deram um belo espectáculo! Eu sou uma pessoa dificil de levar, porque normalmente só gosto de ouvir grupos dos quais já conheço algum repertório...e eles, sinceramente conseguiram levar-me e fazer-me bailar ao som da sua musica.
Os dois grupos seguintes, nem se colaram!

boniek disse...

O primeiro foi muito porreiro. O resto nem deu para aquecer.

claudia disse...

Parece que o rei da bricolage fez tudo sozinho....

Sam disse...

ok ok, tive uma leve ajuda