segunda-feira, 16 de março de 2009

Será desta...

...que se acaba o credito dado pelos benfiquistas ao treinador Quique Flores? Mais uma exibição fraquinha, como de costume. Mas desta vez, como foi acompanhada de uma falta de sorte nas bolas paradas, não conseguimos marcar. E como damos abebias atrás de abebias, e já nem me lembro de um jogo do Benfica sem sofrer golos (eu sei que as vezes tenho a memoria curta), lá perdemos o jogo.
Nem é o perder que me chateia mais. Não é um provável adeus ao titulo. O que me deixa realmente fulo, é a maneira como o Benfica se apresenta em campo. Com um treinador que não consegue transmitir "ganas" à equipa. É sempre um Benfica amorfo, chato, aborrecido, que se apresenta aos seus adeptos. E nem 47 mil nas bancadas fazem a equipa lutar mais.
Para quem costuma ler o blogue, sabe que não gosto da maneira como Quique põe a equipa a jogar (ou não põe). No inicio queixava-me muito do sistema tactico escolhido pelo treinador espanhol. Mas reparo agora, que isso não é o verdadeiro problema. Com o Aimar atrás do ponta de lança, aquilo já nem é o tal 4-4-2 de que eu não gosto. O grande problema é a falta de dinamica! A equipa não sabe ter a bola, e não tem soluções. E isto não é uma coisa pontual, vem desde o inicio de epoca. A diferença agora, é que a desculpa do tempo que é preciso para montar a equipa está mais do que esgotada.
Já disse e repito, esta maneira de jogar para não perder, era capaz de resultar numa liga maior. Em que todas as equipas jogam para a frente, a querer ganhar. Mas a nossa realidade é outra. É notorio que jogamos melhor os jogos grandes, aproveitando o erro de quem vem pra cima de nos. Mas faltando o plano B, a equipa simplesmente não tem ferramentas para ir a procura de resultados. E quando digo que não tem ferramentas, não me refiro a jogadores, mas sim à falta de processos que Quique teima em não dar à equipa. Por falta de vontade? Ou de qualidade?
Li na Tertulia uma coisa com que concordo, diziam por lá: "seria útil que alguém fechasse o nosso treinador numa sala, e o obrigasse a ver uma série de DVDs sobre a história do Benfica, porque até parece que o discurso dos senhores Eusébio e Coluna na Gala entrou por um ouvido e saiu pelo outro. É que o Benfica só é o Benfica porque, ao longo da sua história, sempre jogou à Benfica. Podíamos não ganhar sempre, mas jogávamos sempre para ganhar; jogávamos sempre com a crença inabalável na vitória. Jogar pensando primeiro em não perder é uma estranheza com a qual não nos identificamos. É pensar pequeno. Quando jogamos assim e perdemos, é uma dupla derrota. Porque para além da derrota em campo, também a nossa identidade morre um pouco.".
Para mim, e como disse no inicio do post, não é o perder que mais me incomoda, mas sim a falta de ambição com que esta equipa se apresenta!
Houve quem comparasse este Benfica, ao Benfica campeão. Aquele da velha raposa! Será que ha ainda quem consiga ver semelhanças? Eu nunca as vi, essa equipa e esse treinador sabiam bem o que queriam. E além de tudo, defendiam muito bem. Pode ser a azia a falar, mas esta equipa não faz nada bem...

Sem comentários: