sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Incrivel...

...como se pode fazer e dizer tudo o que se quizer neste pais passando impune. Uns atropelam pessoas dizendo que foi apenas um pequeno toque usual com o restrovisor. Outros fazem acusações gravissimas como se nada fosse. Ainda que seja verdade, não podemos vir para a praça publica, para jornais e televisão a dizer o que nos dá na telha. Ou pelo menos não deviamos poder faze-lo. Porque na realidade é isso que se passa.
Hoje fiquei pasmo a ver o telejornal enquanto varios politicos faziam acusações gravissimas. Que verdadeiras ou não, não me parecem ter maneira de provar.
É que depois os carneiros e ovelhas papam tudo o que ouvem, e criam-se mil e uma teorias da conspiração, estas sim, já completamente expeculativas.
Com ou sem influencias, estou grato a quem tomou a decisão mais mediatica da semana. Obrigado por retirarem do ar um programa de televisão daqueles. Graças a Deus tenho mais que um canal de televisão, e um pequeno objecto chamado telecomando (se calhar nem é a Deus que devo agradecer neste assunto), e não era obrigado a papar aquela trampa. Chamo-lhe programa de televisão, pois não o considerava jornalismo. Era um programa onde se moldavam factos, para depois os apresentar ao publico de uma forma totalmente tendenciosa. Nunca entendi como um canal de televisão se permitia ter um pivot de telejornal a dar opiniões sobre o que se passa no pais, e em que todos os comentadores tinham a mesma linha de raciocinio da equipa editorial.
É obvio que com a saida de Moniz da TVI mais cedo ou mais tarde isto era inevitavel, com ou sem pressões.
Sobre as pressões não vou falar. Não sei de facto se existiram ou não. E eu que até gosto de teorias da conspiração.

Ps. Sobre este assunto leiam este post.

2 comentários:

RT disse...

Absolutamente de acordo. Com pressões ou não, tirar aquela mulher do ar foi um favor que fizeram a todos os portugueses.
E também concordo que as acusações não podem ficar no ar: investigue-se o que houver de suspeito.

Senator Buscetta disse...

Junto-me ao leque de gente que aplaude a saída do programa apresentado pela Manuela Moura Guedes. Sempre detestei aquele "jornalismo" sensacionalista e tendencioso.
Pralém disso, o estilo (no mínimo) peculiar da referida senhora, especialmente no modo como conduzia as entrevistas era patético. As argumentações, muitas vezes expostas em (descarado) modo de ataque aos entrevistados (tendo em Marinho Pinho o expoente máximo) era totalmente despropositado...

Quanto às teorias de conspiração... Grande parte das vezes onde há fumo, há fogo... Mas enfim... Parece-me que nunca se sairá do ramo da especulação apesar de concordar que o assunto não deveria morrer sem uma investigaçãozita (que ao bom estilo português se arrastará por anos sem fim acabando por ser encerrada uma década depois por já não interessar a ninguém e... sem conclusões).

Deixo aqui um dos melhores (Toma lá, vai buscar...) feito à Manuela Moura Guedes pelo Paulo Futre.

Manuela Moura Guedes: "Paulo, quanto vens ganhar para o Benfica?"
Paulo Futre: "Sabes que não te posso dizer Manuela"
MMG: "Mas é um assunto que tem sido alvo de bastante especulação e é do interesse público"
PF: "Bem Manuela, se me disseres quanto ganhas tu, digo-te quanto ganho eu."
MMG: "Eu ganho 300 contos"
PF: "Pois eu ganho um pouco mais"