segunda-feira, 20 de abril de 2009

Ternura dos 30

Quando penso o que passei
Fronteiras de solidão
Tinha prá dar e não dei
Olhei para mim e pensei
Não tenho nada na mão

Tive o tempo e não senti
Tive amores e não amei
Os amigos que perdi
E as loucuras que vivi
São tantas que já não sei

[refrão]

Quem eu era, quem sou eu e quem pareço
Se alguém hoje me espera, com certeza que mereço
Mereço ainda ,amor a tua finta*
Para enfrentar a vida, com a ternura dos trinta

Foram tantas as idades
Da vida que atrás deixei
Não quero sentir saudades
Vou em outras amizades
Amar o que não amei

Os copos que não bebi
Os discos que não toquei
Os poemas que não li
Os filmes que nunca vi
As canções que não cantei

[refrão]

Meus amigos, importante é o sorriso
Para seguir viagem
Com a coragem, que é preciso
Não adianta ,deitar contas a vida
A ternura dos trinta
Não tem conta, nem medida

*(eu até arranjava uma palavra acabada em inta melhor que aquela, mas ficava demasiado ordinario...)

Parabens a mim...

6 comentários:

Anónimo disse...

Muitos parabéns bro =)

Tás um homem!
Um valente, lembra-te de tudo o que te ensinei e...seja bem vindo aos trintões.

Jojo Of The Jungle disse...

Muitos Parabéns grande mano!!!!

Já te telefono!

Aquele abraço bro!!!

Amarrotada disse...

Parabéns e que título piroso e parolo! bj

Sam disse...

o paco bandeira é o maior, ainda vai ser merecedor de um post de homenagem...

claudia disse...

Muitos Parabéns AMOR!
Beijos.....Até logo!

Banna disse...

MUITOS PARABENS SAMixa...
30??? apartir de agora... sempre a subirrrrr
Aquele abraço...
beijocas meu panaleiro mais fofinho :D