segunda-feira, 24 de maio de 2010

Há Petroleo no Beato!

"O governo português assinou um acordo com a Petrobrás Internacional Braspetro BV, com vista à exploração de petróleo nas águas profundas ao largo da costa alentejana, noticiou o jornal «O Globo», na passada segunda-feira, na sua edição on-line.
Os blocos de extracção, denominados «Gamba», «Lavagante» e «Santola» são comparticipados em 50% pela petrolífera brasileira e pela Galp e abrangem uma área de 9 mil quilómetros quadrados no Atlântico, com a profundidade a poder ir dos 200 aos três mil metros.
A britânica Tullow Oil e a Partex eram os detentores de 90% do consórcio, e a Galp do restante. Neste realinhamento accionista, informa o «Jornal de Negócios» (JN), a petrolífera portuguesa adquiriu mais 40% e os brasileiros ficaram com o restante. Ainda segundo o JN, o acordo com o Estado português para a exploração petrolífera foi assinado na última sexta-feira.
Lembre-se que já foram efectuados estudos sísmicos no mar ao largo do Alentejo e que a Petrobrás já partilha investimentos com a Galp em outras explorações, nos mares de Peniche.
Entretanto, em notícia divulgada pela Lusa na terça-‑feira, 3 de Maio, foi tornado público que a administração da Petrobrás aprovou a «constituição das empresas que implementarão o projecto de produção de biodisel em Portugal». A notícia não especifica em que região do País será implantado o projecto.
O comunicado da empresa brasileira acrescenta que em 2015 a produção prevista será de 250 mil toneladas por ano e que se destinará ao mercado europeu «com prioridade» para a Península Ibérica. O investimento a efectuar é de 180 milhões de euros.
Biodiesel no Alentejo? A ver vamos."
Em Alentejo Popular
Referencias a este assunto tambem no Jornal de Negocios e Diario de Noticias.
Ver também este artigo sobre a História da Exploração de Petróleo em Portugal.

Afinal, certo estáva o Sousa Cintra que queria vender lotes de terreno dentro do mar ao largo do Algarve, esse senhor sempre foi um visionario.
Mais a serio, ficaria mais contente com noticias referentes a apostas fortes em energias alternativas, especialmente o solar aqui na nossa zona! (ou até o Nuclear)
Até porque com o forte investimento Brasileiro nestas sondagens, e a confirmar-se a existencia de jazidas rentaveis no nosso offshore, duvido que fique por cá uma fatia substancial dos lucros. Como diz a noticia, "A ver vamos."

5 comentários:

Anónimo disse...

Vais ver, dentro de uns tempos a malta esta nos Alteirinhos e vai dar umas braçadas até às plataformas:)
A Energia Solar é uma das formas de produção de energia eléctrica mais cara.
Se não houver um incentivo(apoio) governamental,os kWh produzidos são demasiado caros para o investimento que é feito. E como estamos em tempos de "vacas magras" não sei não...
De uma vez por todas, acho que é tempo do pais apostar na Energia Nuclear...
Ruca

Sam disse...

eu sei, e tou completamente de acordo contigo!

RT disse...

Também ficava mais satisfeito com noticias referentes a outro tipo de energias não dependentes de combustíveis fósseis, exactamente porque não me parece, tal como a ti, que grande parte desses lucros ficassem por cá e por toda a questão do aumento dos gases de efeito de estufa.

Dentro dessas energias alternativas, eu também estou a favor do Nuclear.

Primeiro porque as chamadas energias limpas ou renováveis (a melhor escolha, teoricamente) não são totalmente confiáveis, na medida em que a sua produção, para além de ser cara, poderá não ser constante e suficientemente elevada ao longo do tempo e porque não é viável economicamente armazenar elevadas quantidades de energia. Um exemplo (exagerado, mas serve para dar a ideia): num dia sem sol ou sem vento faz sentido deixar as pessoas sem luz em casa ou no trabalho?
Deve se apostar neste tipo de energias o mais possível sim, mas não se deve suportar o consumo energético de um país em algo tão variável.

Por outro lado, a energia nuclear tem os seus problemas, especialmente ao nível da segurança e do tempo que os resíduos radioactivos demoram a ser neutralizados. No entanto pelo que tenho lido sobre este assunto existem métodos cada vez mais eficientes para gerar energia produzindo cada vez menos resíduos radioactivos e porque a segurança nas centrais é cada vez maior. E na verdade utilizar a questão da segurança para não implementar o nuclear cá em Portugal é um argumento fraco, porque existem centrais em Espanha não muito longe da nossa fronteira, se houvesse algum acidente nesses locais de certeza que o nosso território seria afectado...

Cumps

Rui

Sam disse...

impressionante rui, aqui estamos 100% de acordo. o q escreveste é exactamente o q penso. usaste até os exemplos q costumo dar.

RT disse...

Não mete Cardo7o... :P