terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Não obrigado!

Há um amigo meu (voces sabem de quem estou a falar) que se recusa veementemente abrir uma conta no Hi5. Eu brinco com ele mas até o entendo, na prática aquilo serve para muito pouco mesmo! Já dediquei um post ao Hi5, por isso não vou falar muito mais sobre ele. O que vos trago hoje, é o Twitter.
E perguntam os mais desatentos: "o que é o Twitter?".
Pois "o Twitter pode ser definido como sendo uma rede social de microblogging que permite que aos seus utilizadores enviar actualizações pessoais contendo apenas texto num máximo de 140 caracteres através do site oficial, SMS, email, Mensagens instantâneas ou através de um aplicativo independente para o Sistema Operativo. O Twitter é utilizado para variados fins como a promoção de conteúdos de um blog, ou conversas com a comunidade. É possível entrar em conversas de assuntos mais sérios com profissionais de determinado ramo como ler futilidades interessantes dos nossos amigos e sobre as suas férias e o que acabaram de fazer durante a tarde. A particularidade que talvez tenha tornado o Twitter um sucesso global é a limitação de 140 caracteres em cada mensagem, obrigando o autor a ser directo no assunto a transmitir e rápido de absorver por parte dos leitores."
Pois a esta ainda não aderi, e pelo menos para ja não vou aderir. Não vejo grande utilidade no site, o chaparro não anda desesperado por mais visitantes, nem tem necessidade de ser publicitado. Claro que dá gosto saber que ja foi visto por mais de 10.000 vezes. Mas a maioria das pessoas veio aqui porque quis, e não apenas porque viu algo publicitado algures. E isso sim dá gozo!
Para quem leu o post que fiz sobre o mainstream (e quem não leu, pode encontra-lo no nosso arquivo), sabe que se há coisa que me incomoda são estas modas, e esta necessidade que as pessoas tem de seguir a corrente e se tornarem iguais. Pois a minha recusa em aderir ao Twitter é quase um grito do ipiranga! Não tenho nada contra o site, mas não vou aderir. Como diz o outro "não me importa ter razão, eu quero é discutir". Na minha opiniao, o Twitter é o exemplo actual mais gritante do mainstream. Algo do genero, "se o Markl está viciado, eu também tenho de estar". E toda a gente adere para se tornar mais cool. Não sei, talvez se sintam melhor aderindo a um site que ganhou muitos fans no meio intelectual. Então talvez se sintam integrados no meio, não sei. Vejam bem que até o nosso Cavaco tem Twitter. Ora bem, tal como falei há dias com amigos na mesa do café, só vou aderir ao Twitter, se for o proprio Anibal a convidar-me. Ai poderei dizer, converti-me ao mainstream, mas com convite presidencial.

3 comentários:

Lúcia disse...

Eu aderi ao twiteer há pouco tempo como sabes. E para mim ele tem utilidade para contactar com as pessoas que já seguem o meu blog... Nãao o vejo como meio de publicitar o meu blog até porque só se adiciona quem quiser...
Entretanto até se podem ter conversas sem interesse nenhum... Mas na era do fast tudo... agora tb há fastblogs...

Sam disse...

gostei dessa do fast tudo. Pois eu sou alentejano. Gosto de fast food, e chega. de resto prefiro as coisas c qualidade. o fast começa a incomodar-me. será da idade?

Lúcia disse...

Já eu não vou mt à bola com o fast food...
Parece que sim, diz q com o passar do tempo a idade define-nos melhor...