quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O ALENTEJANO que foi admitido pela CIA

A CIA resolveu recrutar um atirador.
Após uma série de selecções, entrevistas e testes, escolheram três candidatos:
Um francês, um inglês e um alentejano.

Para a prova final, os agentes da CIA colocaram os candidatos diante de uma porta metálica e entregaram-lhes uma pistola.

-Queremos ter a certeza de que seguem as instruções, quaisquer que sejam as circunstâncias.

Dizem então ao francês:
- Por detrás desta porta você vai encontrar a sua mulher sentada numa cadeira. Terá que a matar!
- Estão a falar a sério?

Eu jamais mataria a minha mulher!
- Então você não serve, responde o agente.

Ao inglês deram as mesmas instruções.
Pegou na arma e entrou na sala.

Durante 5 minutos, tudo muito calmo.

Depois regressou com as lágrimas nos olhos.
- Tentei, mas não posso matar a minha mulher.
- Você também não está preparado para trabalhar nesta agência.

Pegue na sua mulher e vá-se embora.

Chegou enfim a vez do alentejano!

Deram-lhe as mesmas instruções, indicando-lhe que teria de matar a sua mulher. Ouviram-se tiros, um estrondo e depois outro... A seguir ouvem-se gritos, barulhos de móveis partir, etc...

Após alguns minutos fica tudo muito calmo...


A porta abre-se lentamente e o alentejano sai, limpa o suor e diz:

- Vocês bem me podiam ter dito que os tiros eram de pólvora seca! Tive que a matar com a cadeira...