sábado, 3 de março de 2012

Cronica de um benfiquista aziado!

Foi no dia 20\2\2012 que o Benfica se deslocou ao berço da nação. Nesse dia, perdemos por 1-0 e eu comentei essa derrota no facebook da seguinte maneira: "Sem espinhas! Derrota mais que merecida. Peca por escasso o resultado do Vitoria. Que falta de alma do meu Benfica... Podemos ter comprometido o campeonato neste jogo.". Não que eu pudesse imaginar que perdêssemos pontos em Coimbra. Pelo contrario, pensava que ganharíamos esse jogo com alguma facilidade. Mas isso não aconteceu. A verdade é que a equipa voltou da Rússia numa estranha letargia, e a partir daí não conseguiu jogar mais nenhum jogo.
A verdade é que eu considerava essencial que o Glorioso conseguisse chegar ao clássico com mais de 3 pontos de vantagem. Salvaguardando assim qualquer mau resultado. Sabemos que um jogo grande pode sempre cair para qualquer lado, e ainda mais contra o clube corrupto na forma tentada (CCNFT). A equipa em portugal com mais capacidade de inclinar os campos. Sabemos que nesse tipo de jogos, em lances duvidosos, a decisão nunca é em favor do SLB.
E assim foi, perdemos a vantagem, e chegámos ao clássico em igualdade. E na primeira oportunidade, expulsa-se um jogador, e valida-se um golo fora de jogo. E assim se compromete todo um campeonato.
Quanto ao jogo, o Benfica entrou em jogo com as ultimas exibições na memoria. Letárgico, adormecido, sem vontade, garra ou querer. Assim foi com naturalidade que Givanildo passou com uma facilidade quase infantil sobre o pobre Emerson e como diz o meu amigo Leonardo "espeta-le uma ginja", fazendo assim o primeiro dos golos da noite.
Tal como era fan de Roberto, sou ainda mais fan de Artur Moraes. É um grande guarda redes, e arrisco-me a dizer o melhor que passou pelo Benfica pós-Preud'homme. Mas neste jogo, não consigo deixar de atribuir-lhe algumas culpas em pelo menos dois dos golos. Sim, é verdade que no primeiro golo a bola vai muito forte, mas na minha opinião, entra no primeiro poste, e esse, tem de ser do guarda redes. No ultimo nem comento, fora de jogo é certo, mas os críticos de Roberto devem ter estado a dormir nesse lance.
O Benfica foi acordando aos poucos, e a verdade é que este CCNFT sem James vale muito pouco. E só naquele lance de givanildo criou perigo e marcou. O Benfica dominou quase todo o jogo, criou oportunidades, falhou infantilmente algumas delas, e lá acabou por marcar num golo às três tabelas. Entrámos igualmente dominadores, e fizemos com justiça o segundo golo. Sou sincero quando digo que pensei que o jogo estava ganho. O CCNFT estava dominado, e não criava perigo, e nunca me passou pela cabeça perder o jogo. Mas é assim, o futebol permite-nos isto. Passar da depressão à euforia, e novamente à tristeza em minutos. Uma falta não marcada, um jogador fraco demais (não tenho certeza, Gaitan ou Nolito) para conseguir fazer uma falta a meio campo, parando assim a transição ofensiva (coisa que o CCNFT fez todo o jogo sem levar cartões) e o golo de James. Novamente com a defesa demasiado passiva.
Agora, algumas linhas para Emerson. O ceguinho! Não é preciso bater mais no homem. O jogador mais fraco do Benfica. E que é capaz daquilo que palpito ser um record nacional, fazer duas faltas num jogo e levar 3 cartões. Pelo menos foi assim que vi o seu jogo. É fraco demais é certo, e para quem segue os jogos, é difícil vê-lo fazer alguma coisa bem feita num jogo. Passes falhados, erros atrás de erros, incapacidade ofensiva, e defensiva. Pronto... e eu que disse que não ia bater no ceguinho.
Tenho também de falar de Nolito. Desde o inicio do campeonato que digo isto, e não consigo ver-lhe a genialidade que todos vêem. É um jogador raçudo, lutador, com alma e alguma técnica, isso não posso negar, e são qualidades que gosto num jogador. Mas em oposição é demasiado estúpido. E isso apaga todas as suas qualidades. Sempre de cabeça no chão raramente tem a melhor opção na zona de decisão. E chega a ser desesperante, ver jogadas atrás de jogadas a morrer nos seus pés. Ora em tentativas de drible trapalhonas, ora em remates ao que na gíria se chamam bufas.
O jogo acabou por tomar um caminho irreversível, com a expulsão, as lesões, critérios na área disciplinar, que deram para notar com alguma antecedência aquilo que ia acontecer. E aconteceu, qual cereja no topo do jogo num golo irregular. E assim acabou o jogo, e quem sabe também o campeonato.
O Benfica tem de se queixar de si próprio, e não só do senhor Proença, a quem desejo que lhe partam a boca toda novamente. Os jogos com Academica e Guimaraes tiveram casos, sim, mas o Benfica não mostrou o que é preciso nesses jogos para ser campeão nacional. Sabemos que para o Benfica, é sempre preciso lutar o dobro para poder tentar ganhar. Quando não jogamos no limite, há sempre alguém pronto a rasteirar a equipa. Pusémo-nos a jeito, e aconteceu.
Para acabar, mesmo com todos os erros, mesmo com Emerson, mesmo com Cardozo a passo até ao fim, Jesus é o meu treinador. Gosto dele, e não vejo ninguém melhor para liderar o Benfica nos próximos anos. E essa é uma pergunta que faço aos seus críticos: Quem melhor que Jesus?

1 comentário:

Anónimo disse...

2º golo do clube da casa nasce de falta inexistente
poucos minutos antes do golo do maicon, existe um penalty que nao foi assinalado por a bola ter batido nos 2 braços do cardozo

é preciso ter palas